Gosma rosa

E-Book R$47,99
Livro físico R$51,00
Favoritar
Favoritar
Trecho do livro

A leitura desta obra singular resulta em uma voz estimulante e perturbadora, e depois de fechá-la suas imagens seguirão perseguindo-nos por muito tempo, com sua carga de beleza e melancolia. É realmente extraordinário.

Piedad Bonnett

Dados técnicos

Título: Gosma rosa
Autora: Fernanda Trías
Tradutora: Ellen Maria Vasconcellos
ISBN: 978-65-5681-114-7
Edição: 1ª
Dimensões: 14×21 cm
Páginas: 226
Gênero: Romance
Ano: 2022

Sobre o livro

Gosma rosa é uma metáfora poderosíssima de um mundo afetivo em crise, onde tudo está a ponto de fundir-se, ainda que se sustenha por fios débeis da memória, da ternura, da solidariedade e do esforço para chegar a um lugar onde a vida seja outra coisa. A linguagem está carregada de um alento poético, que ao mesmo tempo é concreto, sabiamente apoiado nos detalhes. A leitura desta obra singular resulta em uma voz estimulante e perturbadora, e depois de fechá-la suas imagens seguirão perseguindo-nos por muito tempo, com sua carga de beleza e melancolia. É realmente extraordinário.

Piedad Bonnett

 

À metade do caminho entre uma distopia clássica, como 1984 ou Fahrenheit 451, e uma das magníficas novelas de catástrofes de J.G. Ballard, El mundo sumergido ou La sequía, Gosma rosa conta a história de uma mulher e sua solidão, de um cataclismo ecológico e um mundo arruinado, da maternidade, da fome e do silêncio. Com uma arquitetura sutil de camadas e mecanismos, e sempre intensa e evocativa, esta obra atravessa os gêneros (ciência, ficção, distopia, ecocatástrofe) e se instala em um território único, à borda do horror, mas sem se submergir nesse abismo: um espaço desolador, mas não livre de esperança. Fernanda Trías conseguiu criar um espelho em que se observa este tempo tão estranho que nos tocou viver, e nos presentear com o melhor de seus romances.

Ramiro Sanchiz

Sobre a autora Fernanda Trías

Fernanda Trías nasceu em Montevidéu (1976). É escritora, tradutora e professora de criação literária. Publicou as novelas Cuaderno para un solo ojo, La azotea, La ciudad invencible e Mugre rosa, e o livro de contos No soñarás flores. Mugre rosa foi selecionado pelo New York Times em Espanhol como um dos melhores dez livros de 2020, obteve o prêmio residência SEGIB-Eñe-Casa de Velázquez (Espanha, 2018), o Prêmio Nacional de Literatura (Uruguai, 2020), o Bartolomé Hidalgo (Uruguai, 2021) e o Sor Juana Inés de la Cruz 2021 da FIL de Guadalajara. Alguns de seus livros foram traduzidos ao inglês, francês, dinamarquês e italiano, e ainda se preparam traduções a outras cinco línguas. Atualmente vive em Bogotá. Mugre rosa, traduzido como Gosma rosa para o português, é o seu primeiro livro a ser publicado no Brasil, pela Moinhos.

Você também pode gostar de…