Cada forma de ausência é o retrato de uma solidão

Livro físico R$38,00
Favoritar
Favoritar
Trecho do livro

Depois do bem recebido Todo naufrágio é também um lugar de chegada, Marco Severo está de volta com este novo livro de contos. Nestas vinte e duas histórias, o leitor torna-se espectador in loco, capaz de ouvir o que está ao redor, sentir o cheiro, testemunhar com olhos que, por vezes, prefeririam refutar o que se apresenta como cenário, uma vez que sua literatura causa efeitos contraditórios: o embevecimento pode estar lado a lado com o grotesco.

Em estoque

Dados técnicos

Título: Cada forma de ausência é o retrato de uma solidão
Autor: Marco Severo
Dimensões: 14 x 21 cm
Páginas: 202
Gênero: Contos
Ano: 2017
ISBN: 978-85-92579-57-9
Edição: 1ª

Sobre o livro

Depois do bem recebido Todo naufrágio é também um lugar de chegada, Marco Severo está de volta com este novo livro de contos. Nestas vinte e duas histórias, o leitor torna-se espectador in loco, capaz de ouvir o que está ao redor, sentir o cheiro, testemunhar com olhos que, por vezes, prefeririam refutar o que se apresenta como cenário, uma vez que sua literatura causa efeitos contraditórios: o embevecimento pode estar lado a lado com o grotesco. O que tem a aparência de pares antagônicos, no entanto, nada mais é do que a vida real, retratada nesses contos com a força e a coragem necessárias para o seu enfrentamento.

A lente com a qual o autor enxerga o mundo não recua diante de nada. É assim que assistimos na fileira da frente ao encontro inusitado de dois irmãos, separados pelas contingências do destino; a uma mulher conquistar seu sonho de infância quando já não parecia mais possível e a uma outra transformar sua existência num pesadelo quando tudo vivia em aparente calmaria. Em todas as histórias, encontramos seres humanos carregando dentro de si o peso do mundo transmutado em ausência e solidão. Mas o que percorre cada narrativa de Severo vai para além das perdas e dos isolamentos de cada um: é o que cada personagem faz a partir de suas histórias, é o que está para além do que a câmera mostra, do que os sentidos podem perceber, servindo-lhes de construto e alicerce. Terminada a última história, duas coisas se tornam claras: a primeira é que o autor tem uma verve impetuosa, e a segunda é que seu estilo está ainda mais intenso, para a sorte de que ler este Cada forma de ausência é o retrato de uma solidão.

Sobre o autor Marco Severo

É professor formado em Letras/Inglês pela Universidade Federal do Ceará. Tem contos publicados no Brasil e no exterior. Colabora com diversos sites voltados para literatura. É também professor e orientador de alunos de Escrita Criativa. Antes desse livro publicou Os escritores que eu matei (2015, crônicas), Todo naufrágio é também um lugar de chegada (2016) e Cada forma de ausência é o retrato de uma solidão (2017), ambos de contos e Coisas que acontecem se você estiver vivo (2018, crônicas); retornou ao conto em Se eu te amasse, estas são as coisas que eu te diria (2019) e em 2020 publicou sua primeira novela, Um dos nomes inventados para o amor. Pode ser contactado através do seu site: www.marcosevero.com.br

Você também pode gostar de…