O além da montanha

Livro físico R$50,00
Favoritar
Favoritar
Trecho do livro

Lemos os poemas de Yao Feng com o fascínio do encontro com uma tradição poética em que a imagem cristaliza na palavra, e aí ganha a pulsação que reduz ao essencial o gesto e o verso, e também com a surpresa de uma modernidade que nos faz ver o nosso mundo numa outra perspectiva.

Nuno Núdice

Dados técnicos

Título: O além da montanha
Autor: Yao Feng
ISBN: 978-65-5681-102-4
Edição: 1ª
Dimensões: 14×21 cm
Páginas: 128
Gênero: Poesia
Ano: 2022

Sobre o livro

Na famosa peça de Shakespeare, Julieta afirma que, mesmo que tivesse outro nome, uma rosa continuaria a ter o mesmo perfume. Será que é realmente assim?

A obra de Yao Feng parece colocar esta questão de um modo radical. A especificidade da sua origem e condição é extraordinariamente expressiva: Yao Feng nasceu na China e desenvolveu o domínio da língua portuguesa ao ponto de ser hoje um dos principais tradutores entre estes idiomas e, caso único entre os poetas chineses, produzir poesia diretamente em português.

É como se a poesia reclamasse uma língua própria para a construção do seu universo exclusivo. A poesia, como um território autónomo, como uma região administrativa especial, onde se cruzam referências históricas e culturais de um modo comparável ao que acontece em Macau, onde Yao Feng vive há mais de duas décadas.

A partir do Brasil, chegar a Macau e à China através da poesia, através do olhar deste importante autor. Eis a importante viagem que este livro propõe. Nas palavras, o outro lado do mundo é aqui.

Ao longo destas páginas, encontramos uma língua que é, ao mesmo tempo, cotidiana e rara, que nos catapulta para muito longe num único verso, que nos desconcerta. Será que uma rosa com outro nome teria o mesmo perfume? Sobre rosas, Yao Feng escreve: “na loja de metáforas/em saldo as rosas//mas escolhi uma pedra.”

José Luís Peixoto

Sobre o autor Yao Feng

Yao Feng, pseudônimo de Yao Jingming, nasceu em Pequim, em 1958, e atualmente é professor catedrático na Universidade de Macau. Também é poeta, tradutor, artista e curador, tendo publicado, em chinês e em português, mais de vinte livros de poesia, crônica e ensaio dos quais se destacam Nas asas do vento cego (1990), A noite deita-me comigo (2001), As palavras cansadas da gramática (2014), Um limão no mar (2018), Não escrever também é escrever (2010), bem como a obra acadêmica História de Intercâmbio literário entre a China e Portugal (2014). Traduziu poemas de Carlos Drummond de Andrade, Fernando Pessoa, Camilo Pessanha, Eugénio de Andrade, Sophia de Mello Breyner Andresen para chinês, e traduziu para português, de parceria com Régis Bonvicino, Um barco remenda o mar – dez poetas chineses (2007). Ganhou oito prêmios de poesia e de ensaio na China, Taiwan e Macau, e em 2006 foi agraciado com a medalha da Ordem Oficial de Santiago de Espada, atribuído pelo Estado português. Como artista, participou em várias exposições coletivas e realizou duas exposições individuais. Participou, como um dos curadores, na organização do Bienal de Arte de Macau (2021) além da organização frequente de exposições para artistas.

Você também pode gostar de…