Carrinho 0
Fora de estoque

O mirábolo ,

Título: O mirábolo
Autor: Lucas Rolim
Dimensões: 12 x 18 cm
Páginas: 60
Gênero: Poesia
Ano: 2017
ISBN: 978-85-92579-40-1
Edição: 1ª

R$30,00

Fora de estoque

ID do produto: 1650 REF: PP01. Categorias , .

SOBRE O LIVRO

O poeta Lucas Rolim estreia com o instigante O Mirábolo, um livro que chama a atenção pelo cuidado de sua elaboração e pelas nervuras que o compõem. As epígrafes são belas e fundamentais para orientar o leitor pelos capítulos, articulados em 2 partes – “Madrugada Incendiária” e “Manhã de Pássaros”. A poesia de Lucas aproxima a matéria carnal do fluxo onírico – combinação tão importante feita por escritores valiosos do século XX.

Lucas é um jovem poeta que não tem medo de se arriscar na escrita. Tanto é que se “risca” com os acidentes e abismos das palavras-experiências. Ele se lança com o corpo/espírito na construção de um universo imagético e sensorial, e a sua juventude inunda a poesia de potência e velocidade – agilidade que utiliza para desenvolver seu “ofício de espantos” na “lavoura mística”.

O Mirábolo é uma espécie de malabarista, de inventor fantástico, que no jogo das sutilezas, transpõe os limites entre o claro e o escuro, e torna visível aquilo que não tem forma definida; traz o avesso das coisas e desloca os conceitos de seus lugares usuais. Lucas Rolim exercita a arte de expandir o real pela ficção, através do fluxo do vir a ser que as palavras e as imagens comportam, como se observa na passagem do poema “visão do infinito”:

“deslizo pelo túnel da coluna – pela ferrovia óssea da noite
meus olhos chovem na dureza de uma nuvem torácica
cruzo as cicatrizes no campo risonho da memória”

Este livro é o ponto de tensão que desdobra e onde convergem o personagem (mágico, mirabolante) e o próprio universo criativo (o livro em si). Este exercício é um truque em que o poeta se impulsiona como criador. Lucas Rolim se propõe a não seguir os caminhos fáceis e penetra nas águas densas da linguagem, como no poema “o primeiro e último navio”:

“caminho pelo distante corredor de ossos
deste navio ancestral, certo de minha passagem
por estreitos segredos escondidos em todos os mapas.”
[…]
“flutuamos na densa história dos mundos
camuflados na paisagem do vapor noturno.”

O jovem poeta não se rende ao que boa parte de sua geração faz – crônicas sem criatividade do cotidiano ou textinhos engraçados. Ao contrário, e longe disso, busca a poesia em sua dimensão selvagem e profunda, em uma dimensão ritualizada com a palavra. Potência magica usada como instrumento mediador entre mundos (material/imaterial), a exemplo do poema “todos os tambores monte acima”:

“metade desta árvore é um homem
& dentro de seu corpo dança uma tribo.”

Em O Mirábolo, o poeta abre sua “caixa de ruídos” e a confronta com o silêncio das ruínas. Deste encontro profundo e febril, enuncia um canto inflamável, e assim, o livro se torna um campo aberto às apropriações do leitor(a) que o tem em mãos.

 

SOBRE O AUTOR

Lucas Rolim é poeta, editor independente e fez algumas traduções. Como poeta, lançou os livrinhos artesanais No Panorama do Tempo o Menino se Alarga (2015) e Os Cantos de Eleanor (Selo Kizumba, 2017). É membro do coletivo poético Tensão, Tesão & Criação, participando ativamente das rodas de poesia e do circuito artístico da cidade. Teve poemas e traduções publicados em revistas, jornais, sites e antologias. Nasceu em Teresina, onde habita e é habitado.

 

LIVRO DIGITAL

AMAZON
IBOOK
KOBO
CULTURA
GOOGLE
SARAIVA

Peso 82 g
Dimensões 12 x 0.5 x 18 cm